Google+ Followers

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Relato de prática de leitura e produção escrita utilizando sequência didática







Professor: Manoel Joaquim da Silva
Escola de Referência em Ensino Médio de Timbaúba - EREMT








A CARTA ARGUMENTATIVA

DO PAPEL AO CORREIO ELETRÔNICO: COMO CIRCULA A INFORMAÇÃO








Relato da prática sobre o gênero textual carta argumentativa para a etapa de seleção/participação no Seminário "O ensino da Língua Portuguesa com foco na escrita", promovido pela Olimpíada de Língua Portuguesa (OLP).















Timbaúba (PE)/2011



A CARTA ARGUMENTATIVA
DO PAPEL AO CORREIO ELETRÔNICO: COMO CIRCULA A INFORMAÇÃO


Para trabalhar com os gêneros textuais escritos, tenho procurado formas de dinamizar a prática em sala de aula levando os estudantes a refletirem sobre as diferenças entre eles. Como o gênero carta tem diferentes funções dependendo do assunto a ser abordado, pensei como trabalhar a carta argumentativa com foco na argumentação, uma das suas principais características.

Planejar e temas, informar-se sobre eles e construir argumentos consistentes é uma forma de levar o estudante a refletir sobre sua atuação enquanto cidadão protagonista e formador de opiniões. A partir daí começarei a descrever de forma simples, os procedimentos para trabalhar com este gênero de forma que possa despertar o senso crítico do produtor de textos.

No início farei uma rápida abordagem sobre outro gênero textual pautado na construção de argumentos fundamentais para o seu papel e que possa persuadir o interlocutor. Este será o abaixo-assinado, onde descreverei do que ele trata, seus objetivos, o compromisso assumido pelos assinantes e como deverá ser feito o encaminhamento.

Após a exposição, teorizarei a carta argumentativa como sendo uma espécie de dissertação argumentativa onde os argumentos é que sustentam a tese, mas mostrarei a diferença entre ambas (a dissertação e a carta), abordarei como devem ser feitas as críticas e/ou argumentos em um tipo de carta que tem por objetivo expor um problema específico e levá-lo ao conhecimento das autoridades competentes para uma tomada de posicionamento com relação às possíveis soluções. Comentarei como esta deverá ser encaminhada aos seus respectivos destinatários, seja via correios, em mãos ou através do correio eletrônico (e-mail).

Habilidades como identificar as diferentes formas de apresentação do problema, os recursos argumentativos (comparação, figuras de linguagem, etc.) e suas funções e também refletir sobre a situação da carta, serão enfatizados assim como os aspectos formais da linguagem.

Após a teorização da carta argumentativa, será o momento de pensar em temas que merecem destaque considerando-se a problemática que eles retratam e partir para a produção.

Como hoje não se pode descartar, em meio as diferentes linguagens, as várias formas de circulação de documentos, destacarei que a carta que a carta pode ser escrita em folhas de papel e encaminhada ao interlocutor por meio do correio comum ou através do computador, sendo esta encaminhada pelo correio eletrônico.






Mostrarei que a popularização da internet deu origem a um novo gênero textual - o e-mail - que apresenta as mesmas características da carta, mudando apenas o suporte ou veículo. Enquanto a carta é enviada pelo correio, conforme já foi citado, o e-mail utiliza o programa de computador e é enviado eletronicamente.

Conhecido pela maioria da população, o internetês vem atingindo cada vez mais as camadas sociais utilizando uma linguagem muito característica do seu uso. Com base nestes conhecimentos, destacarei que o internetês faz uso da informalidade, apresenta ausência de pontuação (ou uso mínimo), ausência de acentuação (substituição de acentos por "h" - "eh"), ortografia própria (ex.: esqece), abreviações (ex.: 9vidades), uso de sinais para indicar sentimentos (ex.: Hj to (/ - Hoje estou triste.). Assim, farei a relação entre a oralidade e a escrita, a formalidade (padrão) e a informalidade (não padrão). E que, na carta argumentativa deve predominar a norma padrão da língua.

Aspecto importante e inovador nos e-mails é apontado por Jonsson (1997:11) quando lembra a possibilidade de colagens. Esta atividade de construção textual se tornou possível e comum na escrita digital. Copiar e colar fragmentos é atividade normal em qualquer atividade eletrônica (o que passa para os gêneros nesse momento). Com isto não pretendo estimular a colagem, mas informar aos estudantes que isto dará aos e-mails uma característica estrutura sistematicamente nova.

A partir daí retomarei a discussão sobre o uso dão correio eletrônico para as cartas argumentativas, alertarei para o uso da formalidade. Não se trata da forma como se fala ou se escreve para amigos no dia a dia onde se pode perceber marcas da oralidade e da escrita ao mesmo tempo.

Neste sentido, mostrarei que o português e o internetês se manifestam em diferentes ambientes e que é preciso saber optar por um ou por outro dependendo do momento ou situação. Esclarecerei também o modo particular da linguagem escrita e forma de comunicação privilegiada na internet e a maior liberdade no uso das convenções da escrita normativa.

Este trabalho será desenvolvido com estudantes do 3º ano do Ensino Médio e sua metodologia será de acordo com a seguinte sequência didática:

· Apresentação da proposta do seminário planejado pela OLP.
· Estudo dos operadores e recursos argumentativos.
- Utilização de fragmentos de textos.
- Recortes.
- Leituras.
Discussão dirigida sobre argumentação a partir de temas polêmicos.
- Leitura e debate.
- Anotações de pontos destacados durante o debate.
Teorização da carta argumentativa.






- Estudo em grupo.
- Análise das características da carta
- Rascunho de uma carta.
Organização de esquemas que auxiliem na produção e compreensão de uma carta argumentativa.
- Encadeamento de ideias.
- Retomar a importância da argumentação.
Definição de carta argumentativa e características.
Debate sobre gêneros digitais, especificamente o e-mail.
- Resgate dos conhecimentos que os estudantes já possuem.
- A linguagem que eles usam para se comunicarem.
-Comentário: os diferentes textos que circulam através da internet.
Trabalho em grupo para sugestão de temas para produção definitiva.
- Reflexão, discussão, conclusão.
Comentar a informalidade e a formalidade em textos orais e escritos.
- Revisão de uso da linguagem e reescrita.
Produção das cartas.
- Momento da escrita.
- Progressão.
- Clareza e objetividade do texto.
Revisão das cartas.
- Sentido (coesão e coerência), argumentos e objetividade, estrutura textual, releitura, reescrita, correção.
Encaminhamento das cartas aos seus respectivos destinatários.

Após conclusão do trabalho (segunda semana de junho/2011), serão anexadas as produções dos estudantes e o quadro abaixo devidamente preenchido.

TEMA DA CARTA
AUTOR
DESTINATÁRIO



Nenhum comentário:

Postar um comentário